• carolespilotro

Um filme cancelado influenciou os clássicos do Sci-Fi


Engraçado como um livro de 1965 possa ter feito muito, mas muito sucesso até geração passada e agora está sendo revivido pela nossa geração e sendo comprado e exposto em nossas prateleiras devido a comparações por ombras que ele mesmo inspirou. Duna é um livro sci-fi que é praticamente uma leitura fantástica e deu origem a diversos clássicos do cinema quando o diretor Alejandro Jodorowsky tentou adaptá-lo na década de 70 e recusado em cada estúdio por ser ousado demais, por ser um filme "para frente" demais, para 10 anos depois com o sucesso de Star Wars ter uma adaptação extremamente fraca e que não valoriza nem um pouco todo o mundo que Frank Herbert criou, um mundo complexo e rico.


Um colega de trabalho me indicou Duna, porque eu queria muito fazer meu TCC (veja-o aqui) sobre criação de personagem e/ou figurinos para uma adaptação cinematográfica. Tantos livros na estante que nunca foram adaptados e que não tinham nada de diferente, logo me apresentam Duna e é leitura que você precisa de muitas referências para conseguir imaginar tal mundo, logo sendo um grande desafio pensar em uma adaptação que tenha uma direção de arte fiel a cada linha descrita do livro para que eu conseguisse pensar em como desenhar o que que seria feito. No fim, Duna tornou-se uma das séries literárias que mais aprecio por ser tão ousado e extremamente novo, mesmo sendo uma série de livros de mais de 50 anos. Depois de ter entregue o TCC e me sentindo extremamente satisfeita, meses depois recebemos a notícia que Denis Villeneuve, diretor de A Chegada, vai dirigir o reboot do filme. Como fiquei feliz. Nossa.


Bom, o intuito desse post é mostrar como Duna, e o maior filme cancelado da história do cinema, Duna de Alejandro Jodorowsky, como não só influenciou, como também sofreu cópia de cenas de seu storyboard e até mesmo de figurinos, mas revelou grandes artistas dos bastidores do cinema que formaram a maior equipe criativa dos filmes de sci-fi.


STAR WARS (1979)



George Lucas teve a oportunidade de pegar o livro que foi feito do filme de Duna por Alejandro, em que ele teve acesso ao storyboard completo do filme, logo o usando a cena de abertura, que é uma longa cena sequência que é como começaria o filme de Duna. O material também serviu de inspiração na criação do conceito de diversos personagens e outras cenas da primeira trilogia.


ALIEN (1979)



Jean “Moebius” Giraud, H.R. Giger, Chris Foss e Dan O’Bannon trabalharam no visual do filme, sendo respectivamente, figurino e storyboard, concept art, efeitos especiais. Quando o projeto de Duna falhou, Dan O'Bannon viu as artes obscuras de H.R.Giger e aquilo não saía de sua cabeça, logo decidiu escrever um roteiro baseado nas artes de H. R. Giger. Com praticamente a mesma equipe criativa de Dune, eles acabaram usando diversas artes do filme para a criação do filme Alien, com direção de Ridley Scott.


BLADE RUNNER (1982)



Depois de completar Alien, queriam tentar reviver o projeto de Jodorowksy, que seria um filme em duas partes naquela época, mas projeto logo abandonado novamente. Com a mesma equipe criativa de Duna e um parceiro já em produções cinematográficas, temos novamente Ridley Scott, Moebius, Dan O'Bannon no comando do filme de Blade Runner. Com roteiro de Dan O'Bannon, que o escreveu durante a pré-produção de de Duna e todo storyboard de Moebius, Blade Runner tornou-se uma obra-prima.


MATRIX (1999)



O storyboard e diversas capturas de cenas de ação também foram usadas nas gravações de Matrix. As 20 cópias de Duna de Jodorowsky circulou dentro dos estúdios por anos, chegando tão longe até um filme feito em 1999.




Todas as informações do post foram retiradas do documentário Jodorowsky's Dune e algumas informações de bastidores do site Taste of Cinema



site.png