objetos

Resenha: Objetos Cortantes

Sem spoilers, porque isso não é Espilotríssimo.

Eu amo demais Thrillers psicológicos, esses livros me fazem emergir demais no que estou lendo. Costumo ter a mesma reação e sentimento que o protagonista sente no final do livro e nesse eu acabei perturbada. Esse livro foi tão bom que quando acabou falei alto um palavrão no ônibus e todos me encararam com estranheza. Objetos Cortantes tem uma história tão bem trabalhada que você se sente ao lado da protagonista que está narrando o livro.  Gillian faz um trabalho ótimo como autora, mas você percebe claramente que em Garota Exemplar  ela foi ainda melhor. Ela arquiteta tão bem o que escreve que faz com que a gente sinta as dúvidas, tensões da protagonista, a atmosfera do livro e o local em que ele acontece: Wind Gap uma cidade do interior tipicamente americana, enlouquecedora e com moradores problemáticos.

As primeiras páginas do livro parecem calmas,  apenas acompanhando a jornalista Camille sendo enviada para sua cidade natal para cobrir o caso dos assassinatos de garotinhas. Quando Camille começa contar e relembrar sobre Wind Gap, nós percebemos que sua ida à cidade não será boa. Lembranças perturbadoras, uma infância não muito boa, uma mãe , uma irmã… Camille é a única personagem da trama que nós podemos sentir por inteiro, ela é qual tem mais aprofundamento. A sua mãe e irmã a conhecemos por sua visão e os atos delas, assim nós temos a mesmas conclusão que Camille. Não darei detalhes sobre os personagens, nem irei mencioná-los, porque eles em si já são um grande spoiler para o desenvolvimento da história, mas aviso a vocês que o resto deles são a maioria pirados.

Para seu livro de estreia, ela se saiu muito bem: escreveu com sagacidade, com acontecimentos espinhosos, uma leitura ágil que o prende, personagens caóticos, mas sem toda a magia de Garota Exemplar (que endeuso até, fazer um santuário em casa). Gillian escreve sem medo. Mostra as coisas feias do mundo, nessa obra vemos algumas informações que no fim ficam um pouco soltas, mas que não atrapalham tanto toda a conclusão de sua história. Apesar de me sentir confusa, o que foi de propósito durante toda a trama, senti que de certa forma a conclusão do livro fora um pouco forçada, poderia ter caminhado para um dos suspeitos dos assassinatos que faria muito mais sentido. Além de algumas cenas que são um tanto quanto chocantes para até mesmo a nossa protagonista, cenas que foram úteis para mostrar a verdadeira cara de sua meia-irmã, mas talvez fiquei chocada porque não convivo com garotas de 13 (mentira, realmente perturbador).

A narração eu gostei muito, porque tem muitas camadas livres a interpretações sobre tudo que está acontecendo no caso que Camille está investigando sobre as garotas assassinadas, deixando tudo mais tenso, nervoso, suspeito e perturbador. Sua interpretação começa a fechar os pontos  do caso quando se inicia a busca pelas respostas, e até pequenos diálogos fazem nossa cabeça começar a excluir suspeitos, principalmente porque quanto mais ela começa se aproximar da resposta final, mais o leitor se dá conta do verdadeiro eu de alguns personagens. É um ótimo suspense e bom, por tudo que ocorreu no livro, posso dizer que é mais pesado que Garota Exemplar. Muita gente não está preparada e acaba não gostando e/ou empacando no livro. É uma leitura que recomendo bastante.

Nota 9/10

 


capaobjObjetos Cortantes
Gillian Flynn

Editora Intrínseca

254 páginas
Ano 2015

 


Desculpem-me pela demora em postar a resenha desse livro que era para tipo uns dois meses atrás! Mas agora que vocês já leram, deixem seus comentários!


Carol

Designer, character designer, costume designer, ama comida, taurina, gamer, cinéfila, bookaholic, chata.

Comente com Facebook!

23 comentários em “Resenha: Objetos Cortantes

  1. Red, Chihiro, Booker e Elizabeth no layout? moça já favoritei seu blog sem pensar duas vezes haha
    Nunca vi/li garota exemplar nem esse livro, shame on me :(
    estão na lista a tempos mas cadê férias para ler.

  2. Vejo todo mundo falando muito bem desse livro e Garota Exemplar e não li nenhum dos dois e a cada resenha só tenho mais vontade de ler! Também amo thrillers psicológicos e esses livros que nos fazem entrar dentro da história. Já está no topo da minha lista de livros a serem lidos haha

    Beijão
    http://www.perigosasgarotas.com.br/

  3. Fiquei curiosa. Eu na maioria das vezes só leio livros de suspense ou terror. Ou que tenha monstros e aliens hahahah Então é esse tipo de livro que anoto na agenda, pra ficar de olho na proxima vez que eu for em uma livraria hehe
    beijos

  4. Eu não li Garota Exemplar, mas vi o filme depois que um amigo elogiou bastante. Eu tava com preconceito, porque o livro saiu numa fase em que só estava sendo publicado livro meio adolescente, parece que os autores estavam meio desesperados em busca de fama, mas essa autora realmente me surpreendeu. Eu fiquei chocada com a perfeição do filme, me imagino lendo o livro! Não sabia que esse livro também era da mesma autora. Fiquei muito a fim de ler. Essa autoria tem uma mente, que olha, dá até medo kkkkkk Muito inteligente!

    Resenha excelente!

    Beijos!

  5. Olha pode não ser totalmente a ver com o post, mas eu preciso conversar desesperadamente com alguém que já tenha lido e assistido Garota Exemplar, eu preciso tirar umas duvidas antes de começar a ler. (só vi o filme)
    Parece que a característica dela se juntou prontamente com a do Fincher, onde envolve lentamente o leitor/expectador no cenário que ele querem e depois desenrola a historia. Isso pra Thriller é alucinante.
    Eu achei que Gone Girl, pelo menos o filme, mostrava mais um duelo de mentes, pelo menos por parte da Amy que queria acabar com o tolo marido, isso antes do Twist Plot, claro.
    Quero uma adaptação para esse livro. E com o Fincher na direção e Gillian no roteiro de preferencia.

  6. Oi Carol!
    a faculdade suga muito quando não está de ferias, meu Deusssss socorrro rsrsrs
    Amei garota exemplar e POXA eu to com vontade de ler esse e lugares escuros da mesma autora, é uma autora que da vontade de ler tudo dela porque parec super mega interessante hehehe
    adorei a sua resenha
    como assim MAIS pesado? :ooooo omggg
    Um beijo!
    Pâm – http://www.interruptedreamer.com

  7. Oi Carol!
    Eu não conhecia o blog e caí aqui justamente quando vc está falando de uma autora que eu adoro.
    Super me solidarizo com a sua situação no ônibus e com o seu santuário para Garota Exemplar (que livro!!!). Quanto a Objetos Cortantes, “perturbador” é mesmo a palavra.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *