peregrine

Resenha: O Lar para Crianças Peculiares

Sem spoilers, porque isso não é Espilotríssimo.

Fazia tanto tempo que eu não assisti um filme do Tim Burton no cinema, o considero tipo um parente para mim, somos tão estranhos quanto (falando também artisticamente), apesar de não ser meu TOP 1 nos diretores, só perde pro David Fincher e Nolan.  Antes que perguntem: não li o livro para falar algo de adaptação, logo a resenha (como a maioria que escrevo, mesmo tendo o livro) será totalmente voltada para o filme e sua produção. Amarrando-se a fama dos livros que são uma brisa de ar fresco no mundo literário por ser um conceito de história totalmente novo e bastante  original, o que podemos esperar de um filme de Tim Burton que é um cara Peculiar? Acredito que mesmo misturando vários recursos diferentes durante as cenas dos filme, vimos um Tim Burton mais segurado em suas ousadias e um roteiro bastante coerente no filme. Fico imaginando se a Helena Bonham-Carter fosse a Srta. Peregrine, talvez o filme ficaria de fato peculiar, mas no fim acabou um tanto quanto bem infantil, não parecia o Tim em suas ousadias na direção, parece que ele deu uma controlada, fazendo com que algumas cenas ficassem incríveis e outras um tanto normais. Tanto que muitos vão dizer, “ama ou odeia” sobre seus filmes, mas Tim faz filmes homogêneo para um público sempre um pouco mais velho, diferente do que ocorreu com O Lar para Crianças Peculiares, tivemos algumas mudanças de tom e ritmo diversas vezes.

 Não estava com expectativas sobre o filme, apesar de ser do Burton, acredito que não ter essa expectativa fez com que eu me divertisse, mas não que ficasse satisfeita com a obra num todo. A resenha está sendo um pouco complicada para ser escrita por causa dos sentimentos diversos que senti em relação ao filme. Tim Burton é uma pessoa Peculiar e não trouxe nesse filme todos seus truques, apesar de ser possível ver diversas referências sutis de outros de seus filmes: como a garota Emma que lembra muito o amor de Peixe Grande, o stop motion usado para fazer criaturas estranhas que lembraram muito Noiva Cadáver e alguns efeitos em uma certa batalha que lembrou muito o jeito desengonçado de Marte Ataca.

A narrativa do filme foi interessante, tentaram resolver certos conflitos de roteiro que acabaram mudando certas partes do livro (apesar de não ter lido, gosto de saber, não ligo para spoilers) que talvez poderá gerar alguns problemas na sua futura sequência, mas no filme em si, tudo ficou bastante harmonioso com o conteúdo que nos é apresentado. O ritmo do filme começa bem parado, acompanhamos um protagonista que é um adolescente excluído e que frequenta uma psicóloga para superar a morte de seu avô que então começa o desenrolar da trama após essa lembrança traumática, foram duas longas horas até ele descobrir tudo que lhe fora prometido aos 10 minutos de filme.

A atuação de Asa Butterfield ficou a desejar como protagonista, continuando com sua fama de ter o jeito meio robótico, apesar de achar que está mais para sem graça, sem qualquer tipo de adicional em sua atuação. Eva Green fez seu papel como Miss Peregrine como Eva Green, sabemos como ela mexe com sua voz e é bastante expressiva o que torna a personagem bastante estranha e bem interessante de se acompanhar, uma pena que seu tempo em cena é pouco. A presença de Samuel L. Jackson no elenco é bastante agradável apesar de não ter feito uma atuação brilhante, apenas seu jeito irônico e sorridente como um bom vilão.

A produção do filme fora muito boa, toda parte visual e de efeitos especiais foram feitas com capricho e detalhes do estilo de Tim; como dito antes temos cenas com monstros e batalhas feitas de forma que sabíamos que era stop motion da forma mais Burtoniana possível e isso foi um brilho no meio de todo filme, além que temos uma fotografia bastante bonita com tons de azuis em destaque.

O filme em si não foi um filme do Tim Burton, mas algo bastante controlado e feito de forma para agradar o público em geral (o que aconteceu). Divertido, sim, ele é, porém não vimos totalmente a assinatura do diretor, acredito que faltou bastante o peculiar num todo.

Nota 6/10


peregrine2Miss Peregrine’s Home for Peculiar Children

Lançamento: 27 de Setembro de 2016
Duração: 2h07
Direção: Tim Burton
Elenco: Eva Green, Asa Butterfield, Samuel L. Jackson, Judi Dench, Ella Purnell, Terence Stamp, Finlay MacMillan, Milo Parker, Lauren McCrostie
Sinopse: Após a estranha morte de seu avô, o jovem Jake parte com seu pai para o País de Gales. Lá ele pretende encontrar a srta. Peregrine , atendendo ao último pedido do avô, que lhe disse que “ela contará tudo”. Só que, ao chegar, descobre que o local onde ela viveria é uma mansão em ruínas, que foi atingida por um míssil durante a Segunda Guerra Mundial. Ao investigar a área, Jake descobre que lá há uma fenda temporal, onde a srta. Peregrine vive e protege várias crianças dotadas de poderes especiais.

Parece que é um milagre, finalmente consegui postar. Aconteceram 30mil coisas durante a semana que só fez o atraso aumentar.

Carol

Designer, character designer, costume designer, ama comida, taurina, gamer, cinéfila, bookaholic, chata.

Comente com Facebook!

21 comentários em “Resenha: O Lar para Crianças Peculiares

  1. Eu não consigo me sentir bem mesmo uma amiga distante dele Carol hauihauihauihauih
    São poucos os filmes que assisti dele que me deixou satisfeita.
    Ainda não li nada da história, mas estou vendo elogios do filme.. quer dizer nem tantos ahuahuhauhauhauhuha

    Quero ler e assistir <3

  2. Até agora só ouvi comentários negativos sobre esse filme e acho estranho, uma vez que muitos (muitos mesmo) amam Tim Burton. É com vergonha que digo que nunca assisti um filme dele, mas achei legal que ele seja um dos seus favoritos e ainda sim você tenha conseguido ser crítica em sua resenha.
    Eu não entendi o porquê dele não usar a Helena. Sei que eles gostam de trabalhar juntos e imagino que ela fosse fazer um bom papel como Miss Peregrine. Ah, e pobrezinho do Asa! Todo mundo diz que ele é sem graça mesmo, né?
    Não fiquei com muita vontade de assistir o filme, então obrigada por me economizar vinte reais do cinema hahaha

    Beijos,
    Bi.

    http://www.naogostodeunicornios.com

    1. Acredito que o motivo tenha sido o divórcio deles na época que começaram as gravações, já que atualmente aparecem bastante foto deles junto com os filhos

  3. Oie Carol =)

    Mesmo sem ter lido o livro eu estava curiosa para assistir esse filme. Afinal é Tim Burton e o elenco é maravilhoso. Porém li tantas criticas negativas que acabei desanimando de ir ao cinema para conferir. Vou esperar chegar no now mesmo.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
    @mydearlibrary

  4. Carol,

    Realmente, a parte visual do filme é muito boa! Mas acho que a primeira parte se arrastou demais, não acha? Fiquei entediada, hahaha!
    Concordo com você, acho que sua avaliação ainda foi melhor porque você não criou grandes expectativas, pq eu tive e olha… me decepcionei, hahaha!

    Beijo!
    Andréia Campos
    http://petitandy.com

  5. Oi Carol, tudo bem?
    Li algumas críticas positivas, algumas negativas, mas uma coisa que foi unânime foi a observação que o Tim “pegou mais leve” nesse filme. Ainda não li o livro, mas pretendo assistir ao filme, pois gostei a sinopse e por parecer ter uma história bem diferente.
    Abraços,
    Amanda

  6. Ai, Carol! Vou chorarrrrr!
    Eu tô esperando esse filme há tanto tempo pra agora descobrir que não vai ser essas coisas todas.
    Que tristeza, sério! Cê não foi a primeira pessoa que eu vi que não curtir muito…

  7. Oi Carol,
    Também não li o livro, mas bem que queria assistir antes.
    Gosto do Tim e ainda tem a Eva, linda, como sempre.
    Eu achava que o personagem do Samuel fosse bonzinho…
    Pelo menos a fotografia e figurino parecem estar ótimos.

    tenha uma ótima quarta :D
    Nana – Obsession Valley

  8. Oi Carol, eu não vi o filme, por isso não posso comentar em detalhes… mas tenho lido muitas críticas parecidas com a sua. Dizendo que, no geral, o filme é médio. Eu confesso que tenho andado decepcionada com os últimos trabalhos do Tim Burton, me parece que, quanto mais orçamento ele tem, mais desinteressante acaba sendo o filme. :/

    Beijo, beijo!

  9. Oi carol!

    eu sou sim uma fã do Tim Burton e já ouvi tantas críticas negativas que confesso que tô com medinho :T HAHAHAH
    Li o livro recentemente e concordo que a Eva Green não seria a pessoa que eu escolheria pra Srta. Peregrine. Na verdade, imagino uma pessoa muito mais velha e bizarra… como você disse, a Helena Boham-Carter mesmo :( PRA QUE VOCÊS FORAM SE SEPARAR, HEIN? O CINEMA TÁ SOFRENDO U.U HAHAHAH

    Quero muito assistir e espero não me decepcionar taaaaaaaanto assim.

    beeeeeijo
    beinghellz.com

  10. Ainda não consegui assistir, mas pretendo! Sobre o Tum Burton eu mtas vezes tenho a impressão que sou uma criação dele! HAHAHA Tenho certeza que se passo perto de um set de filmagem a produção vem correndo atrás de mim achando q fugi das gravações! =P

  11. Tenho visto muitas críticas parecidas com a sua, principalmente quanto à atuação do Asa. Uma pena, né? Ele é tão talentoso! E quanto à história, bom… A minha decepção começou desde que peguei o livro esperando um terror e me deparando com uma fantasia bem juvenil. A obra por si só é meio infantil, mas de fato, só pelo trailer dá pra ver como abusaram e deixaram mais leve ainda. Já viu o booktrailer? É quase melhor do que o filme todo, imagino hahaha ainda não assisti o filme, mas pretendo conferir logo e ver o que acho também!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

  12. Hey Carolzitcha!
    Eu não conheço muito desses segredinhos do Tim Burton e queria muito entender porque acham ele magnifico! Eu não entendo de todas essas pegadas de filmes (apesar de ficar encantada com suas resenhas e as resenhas do LP) MAS posso afirmar que a primeira vez que vi noiva cadáver achei um mórbido tão chato que nem queria mais ver o filme…Na segunda vez que vi, só achei um haha bem sem graça como reação do facebook KKK mas tudo bem, acho que assistiria esse sim, vai que da um animo né? KK
    criança chata? KKKK aah mas cada um liga mais em um desenho ou algo que marcou sua infancia né? Adorava sakura card captors, mas acho que nunca terminei de assistir….Mulan <3 Até hoje é uma das minhas princesas favoritas, minina!
    Sério?? Isso é tão você! Carol sendo carol observadora desde sempre! HAHAH *o*
    Essas capas que nos deixam apaixonadas<3
    Menina, interessante né? Aquele da caveira é um livro de contos!
    pegou de graça na amazon? esses dias tava na faixa HEHEHE
    Um beijo!
    Pâm – http://www.interruptedreamer.com

  13. Ainda não assisti por medo de me decepcionar :( Sou fã do Tim, mas de uns tempos pra cá não curti mais nada que ele fez. O filme me pareceu divertido até, acho que vou dar uma chance ;)

  14. Oi, Carol!
    Ainda não assisti, mas já pelos trailers ele me passou uma sensação de filme infantil. Quase um X Men para crianças. Estou certa?
    E o Tim, mesmo quando infantil, não é infantil, é mais ousado, que não trata as crianças de forma boba.
    E olha que o livro sempre me passou, com a sua capa, uma sensação tão sombria, tão de medinho.
    Pena que a Eva maravilhosa Green apareça pouco. Amo ela!
    Que bom que você se divertiu, mesmo que não completamente.
    Acho que vale a pena assistir mesmo assim.

    Beijoooos

    http://www.casosacasoselivros.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *