sem-titulo-1

Resenha: Doutor Estranho

ligadajusticao-ljbA Liga da Justiça dos Blogs se reúne pela primeira vez aqui no blog. Um grupo de blogueiros que se representam com algum super herói e devemos inserir a imagem que estampa nosso grupo. Podemos interpretar nosso personagem na resenha ou colocar algum quote do mesmo na postagem. Como deve adivinhar sou a Ravena. A liga é composta por  LP, Pamela, Clay, Juju, Tami e Ale.

Sem spoilers, porque isso não é Espilotríssimo.

Lá vamos nós, mais uma vez ir assistir um filme de super-heróis no cinema. Será que dessa vez seremos surpreendidos? Teremos um conteúdo com profundidade nos personagem e uma trama bem explica? Acho que talvez se a receitinha Marvel estivesse de fora, Doutor Estranho seria um filme muito bom, porém não é isso o que vemos e já tinha deletado todas minhas expectativas depois de ver um trailer sério que acabava com uma piada infantil, logo fui assistir esperando nada. Seu filme de estreia nos cinemas é uma introdução do personagem e do mundo mágico no universo cinematográfico da Marvel.

Doutor Estranho é um dos poucos heróis da Marvel que aprecio (no quesito habilidades e o mundo místico que ele está envolvido) e ele não é divertido e nem nada disso, é um personagem egoísta e de ego inflado;e o filme se inicia mostrando um cirurgião profissional que é um tanto metido, “o cara é bom”. Com uma atmosfera séria no início do filme, vemos o personagem antes de ser um mago, a forma que mostra o personagem caindo do seu pódio e toda sua frustração de ter perdido tudo dá a produção um ar que os personagens e trama serão tratados de forma profunda e bem explorada como foi esse início, mas isso é um belo engano. Quando Dr. Estranho começou a estar apto a usar suas habilidades, vemos o clima do filme mudar para a receitinha marvel: muito heroísmo, pouca trama e contexto, vilão não muito bem trabalhado, muita piada desnecessária e mais outros clichês que estamos acostumados.

Para mimo filme precisa ser completo, não adianta nada fazer 2h de um filme com um vilão mal utilizado e com uma tentativa de dar profundidade psicológica/emocional nele ou motivações e trama sem qualquer tipo de explicação e motivos que realmente toquem no nosso sentimental ou racional, é preciso prezar pela qualidade do enredo para se ter um filme completo. Maioria das peças importantes do filme não foram contextualizadas, como os universos interferem de fato um e no outro, a origem dos magos, o que de fato é a Dimensão que tanto pode trazer perigo. Posso estar querendo respostas de mais para um primeiro filme? Talvez. Mas são questões importantes que completam a trama desse primeiro filme que tem a proposta de ser uma introdução.  No fim a receitinha Marvel me fez assistir outro filme com possibilidades de sessão da tarde que me divertiu e que fez a sala de cinema não parar de gargalhar (o que me fez achar que sou uma pessoa muito chata ou mau humorada, porque apenas dei uma risadinha).

mv5bmtywotu5mzyznv5bml5banbnxkftztgwmtm3mdm2nze-_v1_Quem fez esse filme foram os personagens, todos muito bem interpretados. Benedict Cumberbatch fez seu show e trouxe a vida o Doutor de forma perfeita, ele conseguiu mostrar que o personagem não é nenhum herói até o momento e conseguiu transparecer todo o desenvolvimento do personagem, desde o médico de ego inflado, o homem frustrado e o mago que consegue o seu ego (um pouco) de volta depois de aprender muitas coisas, vimos o personagem em desenvolvimento e isso é muito bom. Tilda Swinton interpreta a Anciã, a maga suprema que transparece calma e sutileza em todas suas palavras e movimentos, mas também uma ironia que mostra que até a pessoa mais bondosa pode precisar de ajuda de alguma forma para fazer o bem e isso mostra como sua personagem é complexa. Mads Mikkelsen é Kaecillius, um vilão que está fazendo o mal para um bem maior no seu ponto de vista, o que acaba tornando ele bem menos vilão do que deveria da forma que é posicionado, mesmo assim acabou sendo um personagem fraco em comparação ao restante devido seu pouco aprofundamento.

Visualmente incrível, Doutor Estranho é um show de cores e muito psicodelismo, vemos referências claras do filme Inception e de seu inspirador, a animação Paprika. Devemos aplaudir de pé todo o cuidado que esse filme teve em sua produção num todo, desde os figurinos, esfeitos especiais e a soundtrack que está lá acompanhando as cenas, mesmo assim, quem rouba a cena e falando novamente: os efeitos visuais estão invejáveis, muitas cores e brilhos, mas tudo trabalhado de forma coesa e com sequências de deixar você vidrado, um show de efeitos especiais.

O filme não é ruim, pelo contrário, é um filme muito bom: produção bem fechada, de roteiro fechado; ele não tem erro, mas tem a receitinha. Foi o filme da Marvel que mais curti desde Guardiões da Galáxia e por ser diferente de todos os outros. Se não fosse o Benedict Cumberbatch no papel não seria a mesma coisa também, o ator foi a escolha certeira para dar o filme o que há de melhor nele, o próprio Doutor.

Nota 8/10

mv5bmtu3otiymtk0n15bml5banbnxkftztgwnde4nde2ode-_v1_sy1000_cr006741000_al_Doctor Strange
Lançamento: 3 de novembro de 2016
Duração: 1h55min
Direção: Scott Derrickson
Elenco: Benedict Cumberbatch, Chiwetel Ejiofor, Tilda Swinton, Rachel McAdams, Mads Mikkelsen, Benedict Wong
Sinopse: Stephen Strange leva uma vida bem sucedida como neurocirurgião. Sua vida muda completamente quando sofre um acidente de carro e fica com as mãos debilitadas. Devido a falhas da medicina tradicional, ele parte para um lugar inesperado em busca de cura e esperança, um misterioso enclave chamado Kamar-Taj, localizado em Katmandu. Lá descobre que o local não é apenas um centro medicinal, mas também a linha de frente contra forças malignas místicas que desejam destruir nossa realidade. Ele passa a treinar e adquire poderes mágicos, mas precisa decidir se vai voltar para sua vida comum ou defender o mundo.

 

 

ravenquote

 

 

 

Carol

Designer, character designer, costume designer, ama comida, taurina, gamer, cinéfila, bookaholic, chata.

Comente com Facebook!

19 comentários em “Resenha: Doutor Estranho

  1. Gostei muito da resenha. Como eu não sou nenhum especialista eu não presto tanto atenção em detalhes assim do filme, mas eu gostei bastante, o meu favorito da Marvel junto com Guardiões da Galáxia, acho que eles conseguiram realizar um bom trabalho com o filme, fazendo muitos detalhes como se vê nas hqs, de acordo com conhecidos que viram. Como em todos tem essa pitada Marvel, mas que não achei tão gigantesca, as piadinhas um pouco desnecessárias em alguns momentos mas não exageradas, ficou bom na minha opinião. O que mais me atraiu foram os efeitos especiais que eu fiquei perplexo de tão bem feito e bem utilizado, da pra ter uma viagem daora com LSD ou apenas um chá. :P
    Veria novamente se não fosse a facada que é o preço de uma sessão de cinema, ainda mais sem ter direito a meia-entrada, mas aproveitei bastante e que os próximos filmes da Marvel sejam tão bons e não tão chatinhos como alguns que já vêm fazendo.

    1. Oi, Jennifer! Eu acho que essa rivalidade nem devia existir:c Problema é que a Disney tem uma receita para todo tipo de filme, receita que vai dar dinheiro, ou seja, que não é nada diferente ou complicado, o que ocorre com a Marvel faz anos

  2. Oi Carol,
    Quero muito assistir, justamente por causa do elenco que amo.
    Mas fiquei meio triste, por mais uma vez, o vilão não ser bem desenvolvido, ainda mais por ser interpretado pelo Mads que é um dos meu atores favoritos.
    Benedict sempre arrasa, incrível…e Tilda também.
    Amei sua crítica.

    tenha um ótimo final de semana.
    Nana – Obsession Valley

  3. Oie Carol =)

    Como você já leu meu post sobre o filme, sabe que eu gostei bastante dele. Embora o vilão tenha deixado a desejar e em alguns momentos eu tenha achando o ritmo acelerado demais.

    O problema é que a Marvel viu que uma fórmula deu certo e vai continuar usando ela até não dar mais. Gostei do filme e acredito que como um filme introdutório para apresentar um personagem ele funcionou bem. Só podemos esperar ver o que vem por ia.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
    @mydearlibrary

  4. OI CAROL

    eu não tenho nenhuma base sobre o personagem, infelizmente, mas acho que isso vai acabar agindo ao meu favor por eu não estar criando expectativas muito altas sobre o filme que, inclusive, quero muito ver :B
    Concordo contigo: Não adianta fazer um filme de duas horas e não explorar direito o personagem principal, se preocupando apenas com efeitos especiais e explosões. Qualidade vai muito além disso.

    quero muito assistir em breve!

    beijo
    beinghellz.com

  5. Não sou tão fã da marvel, mas estava e estou bem curiosa pra assistir justamente por não ser um herói “engraçadinho” e pela atuação do Mads, que sou bem fã. Me pareceu bem bom, mas acho que nao tem como fugir dessa “formula marvel” né? Mesmo que seja um filme diferente dos mais famosos :S Adorei a resenha <3

  6. Nossa, que bom que você também achou notória a referência a Inception! Eu achei muito notório! hehheeh
    Mas nossa, tem tantas cenas psicodélicas que tem uma hora que eu já estava doidona na cadeira do cinema. Quem assistiu 3D deve ter ficado numa brisa total! heheheheh

    Beijo!
    Andréia Campos
    http://petitandy.com

  7. A Michele foi vê o filme e o resenhou para a estante, eu ainda não decidi se vou vê ou não… Se vale ou não sai de casa, mas quer vá ou não, minhas expectativas foram muito ajustadas e diminuídas nesse momento. Espera uma coisa mais complexa desse herói, mas já vi que é apenas um filme para vê comendo pipoca!

    Jaci
    O Que Tem Na Nossa Estante

  8. É LJB Capeta!!!!!!
    Então velho, pra mim esse filme conseguiu ser muito excludente. Como eu falei pra Pâm, os primeiros minuto dele começam de uma maneira pesada. A recuperação dele é foda, mas aí parece que ele começa a brigar consigo mesmo. Da pra ver que algumas piadas foram colocadas ali em cima da hora e tipo, o Benedict é um puta ator, mas nem ele consegue salvar umas cagadas como as que rolaram. E aquele final… A segunda vez que eu assisti eu fiquei WTF?! Que finalzinho bosta, ele não luta, não faz porra nenhuma.
    Acho que não chega nos 700 mi e eu mio que torço pra isso, sem maldade
    bjos LP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *