resenha1

Resenha: Cidade do Fogo Celestial

Acompanho a série os Instrumentos Mortais desde 2007, na época em que eu ainda usava Orkut e existia comunidades de tradução. Lembro que naquele momento eu pirei, porque era algo totalmente diferente e Harry Potter tinha terminado não há muito tempo. A série veio em boa hora para me saciar.

Deixando o papo de lado, vamos ao que interessa.

Desde Cidade dos Ossos até Cidade do Fogo Celestial, incluindo a série Peças Infernais, percebi uma evolução na escrita de Cassandra Clare, na minha opinião, a história começou a fluir com muito mais facilidade (começando no terceiro livro), principalmente com as mudanças dos pontos de vistas e com a maior participação de outros personagens (além dos novos). Cassandra, chegou num ponto em que você não respira até virar a última página e senti isso mais do que tudo em Cidade do Fogo Celestial que foi uma leitura rápida, tensa e perigosa, por tudo que tinha acontecido no livro anterior e o que poderia acontecer nesse.

Foi um livro cheio de acontecimentos e ação… e vamos ser sinceros, essa troca de ponto de vistas constantemente foi sensacional, tudo tão bem colocado, os personagens e cenas, que não há o que reclamar, porque fora essencial para a trajetória do livro, não só para o leitor, mas para a história em si (desde problemáticas de relações familiares e amorosas, até a guerra). Cassandra conseguiu fechar todos os pontos, além concluir a saga de forma muito boa (SPOILERS não foi ótima porque não gostei do que fizeram com o Simon, não concordei e há cenas excluídas que acho que deveriam ter sido certamente incluídas) apenas deixando o livro do Magnus para nós e personagens que serão sabiamente usados. Amizade e amor, foram duas coisas muito exploradas nesse livro: como os nossos laços são importantes para nós e como há aqueles que não entendem o que é esse tipo de coisa.

Sabe, a melhor coisa que Cassandra fez foi incluir Sebastian na história, foi o melhor personagem para mim, o melhor construído e qual teve mais impacto na vida de todos os personagens. Ele pode ser meio demônio, mas teve seus altos e baixos, suas dúvidas e fraquezas. Apesar de toda a maldade em seu ser desde o dia de seu nascimento, eu consegui gostar dele, eu desejei algo bom para ele, imaginei Sebastian sem essa maldade… senti um pouco de esperança.

O relacionamento de Clary e Jace, mostrou para nós como os dois personagens cresceram, amadureceram, se completaram de uma forma nesse livro que não ficou algo exagerado ou romantizado demais, apenas algo certo e gostei de ter essa sensação de me sentir bem ao ler as partes que os personagens apareciam. Isabelle e Alec eram personagens improváveis da minha simpatia algum tempo atrás, mas com os seus pontos de vistas sendo mais explorados e com maior participação de seu íntimo e pensamentos, eu finalmente senti que os conhecia de fato. Nunca esperei algo de Alec, mas me surpreendi com as diversas frases de efeito que ele lançou para nós.

Gostei muito dos personagens “antigos” que foram citados e participaram, como Tessa Gray e Jem, me senti nostálgica, algo um tanto estranho! Foi como ter atores convidados de uma série diferente na sua favorita. Luke é um personagem que sempre gostei bastante, pode não ter uma super participação, mas sempre necessário (SPOILER e eu jurava que ele iria ser um dos primeiros a morrer na série) e desculpe Jocelyn, jamais irei gostar de você, sei que você errou feio, mas tratou o Sebastian daquele jeito… Podia ter ajudado nem que se fosse um pouco. Emma Castairs é uma personagem adorável que fora adicionada ao mundo de TMI, junto com seu amigo Julian. Sinto que serão bons personagens para os novos livros que virão.

Cidade do Fogo Celestial foi um livro que não li com nenhuma expectativa e que me surpreendi muito. Tenho motivos por não ter o achado nota 10, mas com certeza foi 9.

Recomendo sim, foi um encerramento muito bom. E aviso aos de coração mole, suas lágrimas provavelmente cairão.


 

Os Instrumentos Mortais Vol.6
Cidade do Fogo Celestial

Cassandra Clare

Editora Galera Record

532 páginas
Ano 2014

 


Carol

Designer, character designer, costume designer, ama comida, taurina, gamer, cinéfila, bookaholic, chata.

Comente com Facebook!

6 comentários em “Resenha: Cidade do Fogo Celestial

  1. Depois de algumas decepções fiquei bastante receoso de ler Os Instrumentos Mortais. Mas quando li sua resenha fiquei bastante animado em ler essa série. Logo mais te digo minha opinião sobre ela. Aliás, falando em opinião, sua resenha ficou ótima!

  2. Me deu mais um motivo para iniciar a leitura da serie. Já vinha conversando com uma amiga sobre ela… Ela sempre falando muito bem e eu cada vez mais curioso. Você acaba de fechar minha decisão: Assim que possível lerei! Espero que ainda lembre-se de mim xD

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *