topof

Resenha: Animais Fantásticos e Onde Habitam

Sem spoilers, porque isso não é Espilotríssimo.

 

Nunca pensei que eu fosse ter tanta dificuldade em escrever uma resenha, como tive para escrever esta. Fã de Harry Potter e seu mundo há 14 anos, não tinha como eu não ter expectativas sobre esse filme, apesar de ter conseguido não deixá-las grande. Quando o filme acabou eu me dividi em duas: a Carol Fã e a Carol Crítica, pois, apesar do filme ser uma diversão, eu não sabia concluir o que vi na tela. Com certeza, é um mundo extremamente novo e que tem nada a ver com o de Harry Potter, nem tem o que comparar, mas mesmo assim, o que assisti era realmente um obra que se passa no mundo dos bruxo? Com certeza, mas com coisas que me incomodou e o com que me empolgou: o fato de Grindelwald (citado no trailer) ser o grande horror a ser trabalhado em suas continuações junto da história da guerra dos bruxos.

Maioria dos fãs de Harry Potter já é adulto e cresceu com uma saga que pode ter começado infantil mas que amadureceu com excelência em sua trama e personagens, poderíamos esperar algo já mais adulto por se tratar apenas de bruxos adultos na trama inteira, mas estamos totalmente enganados. O filme conseguiu se mostrar infantil em sua maior parte do tempo, com uma trama simples, David Yates dirigiu o filme de sua forma, sem seguir tons sombrios que foram bastantes mínimos em Animais Fantásticos e devido o tratamento da trama, rendeu diversas cenas dispensáveis e infantis. O erro desse filme foi o tom que deram a ele e a sua trama que é algo sério, trataram de forma leve, descontraída e com muitos risos, que até era algo esperado pela fuga dos animais (que são um alivio cômico) que acabou sendo grande parte do tempo do filme, até que ao chegar em sua metade a coisa realmente começou a ser tratada de forma séria, porque o perigo é realmente real e temos muitas informações jogadas pelo ar.

Nossa querida J.K. Rowling escreveu o roteiro de forma que conseguiu nos apresentar muito bem o mundo mágico nos EUA, a MACUSA e suas regras conservadoras e rígidas, o que mostra o quão contrastante é do mundo mágico da Europa. Rowling criou um universo mágico totalmente novo e rico em detalhes, logo com uma nova cultura criada com excelência e com a certeira possibilidade de explorar acontecimentos do mundo bruxo bem antes de Harry Potter, junto de personagens em seus anobos mais novos, colocou diversos pontos sérios em alta no filme, não somente a confusão cômica dos animais em fuga, mas como também a repressão e perseguição, uma força sombria atacando NY, a exposição dos bruxos aos não-majs, uma guerra que se aproxima e o maior bruxo das trevas a solta. Será que essa leveza toda veio por parte de nossa escritora ou foi indo de acordo com as gravações? De acordo com um making of da Warner, os produtores queriam essa leveza no filme então não acredito muito que J.K. escreveu o roteiro de forma proposital para tal leveza e infantilidade pela quantidade de assuntos sérios que a trama quis apresentar, mas que foram bem diluídas no filme. Animais Fantásticos e Onde Habitam é um livro/guia lançado por J.K. em nome de Newt e com uma história totalmente nova para o filme, tivemos introdução a diversos monstros, que apesar de rapidamente, tudo muito bem explicado. Roteiro super fechado e com introdução de personagens que completam a história de forma clara e sem interrupções, todos interagem de forma perfeita.a3

O ponto forte do filme é o quarteto de três bruxos, Newt, Tina, Queenie e mais um não-maj, o Kowalski. Eddie Redmayne interpretou o papel do bruxo e pesquisador Newt Scamander, um bruxo adulto que é bastante tímido devido o jeito que olha para pessoas e como fala, mas também muito inteligente e destemido devido suas vivências. Katherine Waterston é Tina, uma bruxa da MACUSA que pode ser dita como uma investigadora fora do seu campo de trabalho, a típica certinha que quando vem a necessidade faz o que é preciso. Alison Sudol é a Queenie, irmã de Tina, uma bruxa com um tipo de magia apenas dela e que se mostra uma personagem muito leve, porém também esperta, com uma voz agradável Alison dá uma inocência a personagem que apenas engana os tolos. Dan Fogler é Kowalski, o não-maj, que acaba caindo de cabeça no mundo bruxo e no fim aceitando tudo isso porque apenas não está sonhando e acaba se envolvendo mais do que imagina, além de alivio cômico o personagem possui uma personalidade bastante única. Parece que Erza Miller pode voltar a fazer os olhares de Kevin, interpretando Credence, um garoto estranho que apanha da mãe e tem interesse no mundo mágico devido a Graves, Colin Farell, que é um personagem bastante suspeito.

O filme visualmente é muito bonito devido a leveza nas cores, logo com uma bela paleta e fotografia. Costume design muito bem estudado e bonito, marcando bem a personalidade dos personagens, junto de um design para os animais que foram bastante inovadores. Assisti o filme em 3D que claramente desvalorizou as cores em cenas escuras e algumas coisas ficando confusas, algo esperado de acontecer em um filme que fora apenas convertido. A trilha sonora não fora tão impactante  quanto a de John Williams, que tivemos acordes no início do filme da música tema do mundo bruxo. A parte técnica do filme fora bem executada, cortes e sequências de cena sem erro e com muita fluidez, Yates fez um trabalho muito bom na direção, tendo aquelas cenas de ação que não podemos esquecer.

A finalização do filme, ou melhor, sua meia hora final me deixaram satisfeita, porque levaram seriedade ao problema junto de revelações super importantes que me deixaram gritando por dentro por ter suspeitado e acertado. Espero realmente que não levem o alivio cômico como saída o tempo todo para os outros filmes para conseguir abranger um público maior, como falei antes, são assuntos sérios e tensos que estão sendo tratados e a trama não pode ser esquecida. Mas agora temos um novo mundo mágico para explorar. E quero ver sim de novo, mas sem 3D!

Nota 7.5/10

 

poster2Fantastic Beasts and Where to Find Them
Lançamento: 17 de novembro de 2016
Duração: 2h13min
Direção: David Yates
Elenco: Eddie Redmayne, Katherine Waterston, Dan Fogler, Alison Sudol, Colin Farrell, Ezra Miller, Samantha Morton, Carmen Ejogo
Sinopse: O excêntrico magizoologista Newt Scamander chega à cidade de Nova York levando com muito zelo sua preciosa maleta, um objeto mágico onde ele carrega fantásticos animais do mundo da magia que coletou durante as suas viagens. Em meio a comunidade bruxa norte-america, que teme muito mais a exposição aos trouxas do que os ingleses, Newt precisará usar todas suas habilidades e conhecimentos para capturar uma variedade de criaturas que acabam fugindo.

Carol

Designer, character designer, costume designer, ama comida, taurina, gamer, cinéfila, bookaholic, chata.

Comente com Facebook!

25 comentários em “Resenha: Animais Fantásticos e Onde Habitam

  1. Oie Carol =)

    Eu estava morrendo de medo de não gostar desse filme e dele ser mais um típico caça níquel. Mas embora ele não seja tão impactante como os da saga Harry Potter eu gostei bastante do que vi.

    Beijos e uma linda semana para você;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
    @mydearlibrary

  2. A Mi foi assisti o filme pelo blog, eu ainda não consegui decidi se vou ou não vou, as resenhas me deixam em duvida se realmente vale a pena ou não sabe. Estou com um tempo muito corrido ultimamente. Mas gostei de sua resenha foi franca e eu adoro franqueza quando o assunto são esses filmes cuja propaganda é opressiva te empurrando para vê de todo jeito!

    O Que Tem Na Nossa Estante

  3. Oi Carol, eu tenho lido resenhas super positivas do filme ~ a sua foi a primeira a levantar alguns aspectos que poderiam ter sido melhor explorados. Eu não curto essa vibe de fantasia no cinema (nem na literatura) por isso não assistirei, mas achei interessante ler outro ponto de vista sobre o filme!

    Beijo, beijo :*

  4. Eu gostei bastante do filme e achei espetacular a autora escrever uma nova história que se passa antes. Porque acho que mesmo os fãs querendo ver Harry de novo nas telinhas, não sei se iria agradar. Geralmente é bom parar quando está ótimo. Os animais fantásticos são magníficos. Uma pena que conhecemos pouco eles. Quero esperar agora as continuações :D

  5. OI CAROL

    como boa Potterhead, qualquer coisa que venha é lucro. A gente pensava que não ia ter mais nenhum filme do universo sendo feito, dai surge Animais Fantásticos e todo mundo começa a pular de alegria. Não bastante, ainda surge livro novo dentro do mesmo universo. É muita alegria. MANDA MAIS, SENHOR HAHAHAHA

    tô muito loka pra conferir esse filme e também sentir essa nostalgia *-*

    beijo
    beinghellz.com

  6. assisti HP mas nunca fui uma super fã, apenas gostava dos filmes! fiquei sabendo desse filme e como vi muita gente comentando sobre, fiquei bem curiosa pra ver mas ainda não consegui ir ao cinema! adorei sua resenha!

  7. Eu gosto muito dos filmes de HP, porém me recuso a ler os livros por preguiça, juro que esse filme me chamou atenção pelo ator e por se trata desse mundo magico. Não cheguei a ver o trailer e acho que não devo guarda tanta expectativa, porém vou no cinema e pretendo ler esse livro!
    Sua critica é fantástica!

  8. Oi Carol!
    Acabei de descobrir seu blog, e já gostei muito haha
    Eu assisti esse filme recentemente sem saber de nada sobre ele, nem dos livros, então sua resenha foi bem legal pois eu achei o filme bem divertido. Pensei que os livros carregassem esse tom também, mas aparentemente não haha Uma coisa que me incomodou foi no climax. Acho que faltou um Q a mais ali, depois da revelação e etc… Achei que poderiam ter feito os personagens se importarem mais, mas eles só ficaram tipo ‘Ok, vamos pra próxima’.
    Anyway, muito legal seu blog. Adorei a resenha e quero logo ler os livros dessa série.
    Beijos!

  9. Não li o livro mas vejo tanta gente falando (escrevendo) sobre esse filme e eu ainda não assisti! Sempre acontece alguma coisa e eu não vou ao cinema e um dos problemas são os 3D’s da vida. Não entendo o por quê da maioria dos filmes ser em 3D. Principalmente quando o filme promete (como esse), deveria ter mais opções… enfim, vamos ver se consigo ir nessa semana pegar uma sessão 2D e legendado! Será um desafio em tanto viu! haha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *