animais2

Eu assisti • Animais Noturnos

Sem spoilers, pois isso não é Espilotríssimo.

 

Tom Ford é um estilista renomado que começou sua carreira como cineasta com o filme Direito de Amar e retorna anos depois com Animais Noturnos, mostrando o quanto amadureceu e cresceu como diretor, conseguindo balancear sua carreira com a moda nas telas, não só abusando de figurinos e uma direção de arte impecável, mas agora com tudo equilibrado e incrivelmente bem feito. Nós vemos isso desde o início do filme, com uma entrada de deixar você boquiaberto não só pela composição da cena e cores, mas sua finalidade em abrir a narrativa do filme dessa forma, apresentando a personagem de Amy Adams de um jeito singular.

animais4Baseado na obra de Austin Wright, “Tony and Susan”, com o roteiro escrito por Tom Ford em que encaramos três narrativas que exitem entre si durante todo o filme, mostrando e entregando as camadas dos personagens e da trama; as cenas intercalam as narrativas e quando ocorre mudanças elas se ligam por algum som ou movimento dos personagens, assim trazendo a troca de forma inteligente. Quem leu a sinopse ou viu o trailer, sabe que a trama gira em torno da personagem de Amy Adams, que recebe o manuscrito do seu ex-marido. Assim temos a primeira narrativa, a narrativa da história do livro e a narrativa do passado do casal e da personagem, o filme conseguiu com que o espectador começasse a reparar em detalhes que podem ser mera coincidência (ou não), até ligações mais profundas que vão encaminhando nossa mente para o desfecho da trama que é feita de forma bruta e violenta, duas palavras que podemos definir diversos cortes e cenas, é um thriller psicológico que não se esforça em ser pesado, pois sua essência já é, logo, fazendo o filme não ser para qualquer um devido sua agressividade e sutiliza nos detalhes que andam de mãos dadas. Animais Noturnos conseguiu ser um filme extremamente elegante na narrativa presente, um passado urbano e cotidiano, violento e triste com suas cores secas na narrativa do livro.

animais3Amy Adams tem aparecido bastante e com uma incrível evolução como atriz, Susan Morrow é uma mulher seca e de olhar triste apesar de toda sua elegância e sucesso com sua galeria de artes, personagem que não dorme e se joga no livro que está em suas mãos, vemos sua face jovem e o presente, junto de todas suas expressões de arrependimento, dúvidas e cansaço, mesmo não aparecendo o quanto um protagonista apareceria, sua atuação mostrou todo o cansaço da personagem com o caminho da própria vida. Jake Gyllenhaal merece um Oscar, interpreta Edward, ex-marido de Susan e Tony, o protagonista do livro; dois homens completamente diferentes e que são mostrados em fases da vida diferentes, o primeiro é dito como sensível e sonhador, o segundo  é pai de família que teve que amadurecer e carregar ódio e sede de vigança da pior forma possível. Michael Shannon é Bobby Andes, o Sargento que está investigando o crime que ocorre no livro junto de Tony, o ator sofreu uma transformação para interpretar esse papel, virando um policial que na altura do campeonato não liga para consequências e com o indiscutível sotaque do Texas.  Aaron Taylor-Johsonn fez um papel que nunca o vi antes, Ray é homem cínico e perturbado de tal forma que assusta de verdade e até nos confunde, ele trouxe uma aura ao personagem que em sua primeira aparição você já sente algo ruim. Temos um elenco secundário de peso, como Isla Fisher, Michael Sheen e Jena Malone que possuem aparições bastante pontuais e importantes para o momento.

A trilha sonora do filme é incrível, se encaixou de forma tão perfeita que se for apenas escutá-la, você sente a atmosfera,  em algumas cenas a respiração dos personagens é a única coisa que temos e você é levado para dentro do filme em todas as situações. A direção de arte está impecável, tanto quanto na fotografia que soube usar as cores de forma que as narrativas fossem histórias separadas, figurino que é um show de moda e resistência; por último a maquiagem que conseguiu transformar os atores em jovens pós faculdade, até adultos de quase meia idade. Michael Shannon estava irreconhecível,  Jake Gyllenhaal aparecia como um moço romântico para um homem furioso e vingativo, Amy Adams em uma moça jovem sem vaidade para uma mulher sexy e refinada.

Animais Noturnos possui três Golden Globes, mais 9 premiações e 83 nomeações. Apesar de possuir falhas, que são pequenas, como a dureza em alguns diálogos, o filme é excelente. A forma como tudo foi construído é que faz esse filme ser tão singular, uma trama ou podemos dizer tramas, que são inesquecíveis, com diversos paralelos e sacadas inteligentes que se encerram dando um belo tapa em nossas caras. Tom Ford está no caminho certo.

 

Nota 9/10


animais1Nocturnal Animals

Lançamento: 29 de dezembro de 2016
Duração: 1h 57min
Direção: Tom Ford
Elenco: Amy Adams, Jake Gyllenhaal, Armie Hammer, Isla Fisher, Michael Shannon, AaronTaylor-Johnson.
Sinopse: Susan é uma negociante de arte que se sente cada vez mais isolada do parceiro. Um dia, ela recebe um manuscrito de autoria de Edward, seu primeiro marido. Por sua vez, o trágico livro acompanha o personagem Tony Hastings, um homem que leva sua esposa e filha para tirar férias, mas o passeio toma um rumo violento ao cruzar o caminho de uma gangue. Durante a tensa leitura, Susan pensa sobre as razões de ter recebido o texto, descobre verdades dolorosas sobre si mesma e relembra traumas de seu relacionamento fracassado.

 

 

 

Carol

Designer, character designer, costume designer, ama comida, taurina, gamer, cinéfila, bookaholic, chata.

Comente com Facebook!

38 comentários em “Eu assisti • Animais Noturnos

  1. Oi, Carol!
    Queria muito ver uma crítica sobre esse filme, porque a da Veja, única que li, me deixou sem entender se tinham falado bem ou mal, hahaha.
    Foi confuso!
    Mas agora com a sua, fiquei com vontade de assistir.
    Ainda mais porque tenho um amor por Amy Adams desde Encantada, hahaha.
    E o Jake é um ator muito maravilhoso.
    Achei a história interessante, isso de um livro dentro de um filme e toda a questão da beleza que o Tom Ford busca.

    Beijoooos

    http://www.casosacasoselivros.com
    http://www.livrosdateca.com

  2. Olá,
    Eu adorei esse filme!
    Apesar de amar a Amy, achei que o filme é do Aaron, deve ser porque to acostumado ver filmes bobinhos com ele, enquanto Amy, já opta por personagens mais fortes, tem um tempo.
    Enfim, curti e espero ler o livro em breve.

    tenha um lindo final de semana.
    Nana – Obsession Valley

  3. OOOOOOOOI CAROL

    muitas vezes eu saio pelo filmow (você conhece?) caçando filmes novos, e esse me chamou a atenção desde o poster, até a sinopse, atores e a fotografia que já parece belíssima *-*
    INFELIZMENTE ainda não assisti, né. Viver em cidade sem cinema é difícil u.u HAHAHA mas tenhamos fé que logo logo estaremos tricotando sobre essa, tenho certeza, obra de arte!

    beijo
    beinghellz.com

  4. Olá, Carol.
    Já tinha visto falar sobre o livro, mas não sabia sobre o filme ainda. Sou meio por fora dos filmes hehe. E acho que não assistiria porque não me interesso muito por filmes assim. Mas que bom que gostou tanto.

    Prefácio

  5. Eae Carol!
    Pra começar eu achei que Tom Ford era um estilista, mas beleuzas…
    Mano, é quase um milagre quando esses filmes entram em circuito aqui em Jundiaí, 99% dos filmes que concorreram aos oscar ano passado eu tive de ver na net (e para os a gentes que podem estar vigiando meu comentário, foram todos na Netflix)
    A Amy Adams tem cada vez mais se mostrando um estouro de atriz, muito versátil e capaz de fazer praticamente qualquer papel que jogarem pra ela.
    Eu gosto muito do Shannon, to pra ver um ator que ama mais o que faz do que ele, todos os papeis dele parecem que tem uma paixão, tipo o Zod, você acredita mesmo que ele quer salvar o povo e tal…
    Já o Jake, tipo, junto com o Heath eu achava que seria a nova e promissora safra de atores fodoes, mas ele andou dando uma bambeada, ainda bem que esta voltando a ser o Jake que prometia horrores.
    Mas pra comentar de maneira decente eu preciso ver ainda, se não no cinema “NA NETFLIX”
    bjos LP
    quatroselos.blogspot.com.br

  6. Oi Carol, tudo bem?
    Não sabia que Tony and Susan seria adaptado. Tenho esse livro mas nunca o li. Acho que vou tentar lê-lo para poder assistir ao filme. Gosto de Trillers assim, pois conseguem mexer mais com o espectador, apesar de que, como você disse, não é um filme para o gosto de todos.
    bjus
    Amanda Almeida

  7. Uii intenso, dramático que nem eu <3 meu coração ate enche de emoção quero assistir esse filme hahahaha
    enquanto ao seu comentario la no blog, ate que poderia fazer um posta da Golden Globs mesmo rs

  8. FILMAÇO, FILMAÇO … eu como cinéfilo e estudante de cinema, achei um espetaculo como um todo.
    Tom Ford evoluiu muito como diretor de um filme para o outro, Amy está classuda demais, Jake em um das suas melhores atuações, Shannon espero sinceramente que não seja esnobado no Oscar e Aaron-Taylor, minha nossa senhora!

  9. Guria, eu estou LOUCA para assistir (sua resenha contribuiu bastante para isso), mas meu namorado está me enrolando, haha. Vou dar um jeito nisso. Sou apaixonada por filmes do tipo e fico boba com as atuações do Jake sempre. (Desde muito nova ele era um ator querido por mim e meu pai me incomodava. Hoje ele já deu o braço a torcer, obviamente.) Curiosíssima. E, pelo visto, muita gente por aqui amou. Seu link já está em um e-mail pro namorado com o assunto “Planos para a noite”, hahaha.

  10. Oi Carol,

    Fiquei chocada quando descobri que esse filme era baseado num livro. Sempre via Tony & Susan de promoção, mas nunca me interessei muito, só que quando vi o trailer achei interessantíssimo. Li algumas críticas e todas falaram super bem, então é provável que eu veja. Achei tudo bem intenso e misterioso.

    Bjs, @dnisin
    http://www.sejacult.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *