split

Eu assisti • Fragmentado

Gente, vocês não sabem como me deixam felizes com os comentários que apreciam os detalhes que escrevo em minhas resenhas e por possuir a imparcialidade nelas, pois bem, eu aprecio filmes como obras de arte, mas com estudos vemos muito mais além e eu quero vocês apreciem também as obras de forma completa, por isso dou detalhes até mesmo de história da arte, mas também apontando os acertos e defeitos do filme que acho deveras importante. Obrigada pelos comentários nas últimas resenhas!

Sem spoilers, pois isso não é Espilotríssimo.

O que esperar de um diretor que deu para nós a maioria dos suspenses que mais nos prendeu e que com aquele final que nos deixa de cabelo em pé e todos os pelos do corpo arrepiados? M. Night Shyamalan volta aos cinema como um filme que promete nos dar todas essas mesmas reações que seus principais filmes nos deu, como em O Sexto Sentido, Sinais, A Vila e Corpo Fechado. Seria Fragmentado sua volta no reinado nos Terror com Suspense? Será que esse filme seguirá a “Receita Shyamalan”, que é sempre nos dar uma surpresa sobre a trama? Logo eu entrei no cinema e pensei: não faço ideia do que esperar desse filme.

split4Fazer com que a história de Kevin, o homem que porta 23 personalidade dentro de seu corpo parecesse real, Shaymalan constrói todo o clima do filme ao redor do personagem e de uma trilha sonora que é tensa, baixa e com batidas pausadas que nos dá nos nervos, não de irritação, mas pelo suspense do que está ocorrendo. Amarrar uma história dessas e que ainda pareça que seja algo que possa ser possível, usar teorias psicológicas e psiquiátricas para dar ao que está ocorrendo certa veracidade, não só isso, também em tentar trazer toda tensão das vítimas para os espectadores também, começa já nos dar ideia do que Fragmentado pode nos dar. Apresentar um personagem que possui diversas personalidades e o que está acontecendo na trama, é saber explorar muito bem toda reviravolta dela de forma esperta, bem feita e que deixa o público pensativo. Logo temos um filme que se constrói aos poucos, que vai montando sua narrativa conforme os minutos que vão passando, conforme cada diálogo das personalidades de Kevin com as vítimas ou com sua psicóloga vão nos dando peças de um quebra-cabeça que no final, quando encaixamos a última peça, podemos dizer que o filme realmente fica pesado de verdade, é aquele momento que abrimos a boca pelo o que concluímos.

As personalidades de Kevin foram surgindo em algum momento de sua vida, como todo tipo de caso parecido, surge com traumas que ele sofreu, logo o filme sendo uma crítica para as pessoas que não levam a sério esse tipo de problema, que esse tipo de síndrome de múltiplas personalidade existe e que deve ser levada a sério e isso é representado pela psicóloga Dra. Fletcher que já é apresentada no trailer. Em uma segunda camada do filme, temos o passado de uma das vítimas, que pode-se dizer é a peça-chave das três garotas sequestradas. Apesar de duas delas serem do tipo normal da sociedade, ou seja, que se integram no contexto social, Shyamalan não zoa ou abusa de recursos que seria a típica prática de bullying contra a garota “esquisita” ou “fora do contexto”, que é a terceira vítima entre as garotas: a Cassey (interpretada por Anya Taylor-Joy, protagonista de A Bruxa), mas num contexto geral, as três garotas funcionam juntas dentro de seu cativeiro que elas desconhecem o motivo de estarem lá.

split3Como também roteirista do filme, M Night. Shyamalan talvez tenha se perdido em momentos em que diálogos precisaram ser muito explicativos para conseguir passar o que queria por talvez não conseguir de forma ilustrada e isso acaba às vezes quebrando o ritmo do filme, explicações demais, conversas demais por parte principalmente da Doutora, mas ainda bem que isso não acaba atrapalhando tanto assim a experiência.

James McAvoy dispensa elogios por sua interpretação. Ele não precisa de maquiagem ou mais artifícios para conseguir mudar de personalidade, ele simplesmente atua apenas com uma mudança de roupa ou outra. Suas mudanças de personalidades são distintas uma das outras que ele prova o quão bom ator ele é; se portar como um homem sério e controlador, depois se transformar em uma senhora que parece ser elegante, uma criança de língua de presa que possui um comportamento bem tolo e inocente, um cara descolado e despojado que entende de moda e desejar se estilista como outras personalidades que são apresentadas depois, mostra como o ator conseguiu demonstrar diversas facetas sem ter dificuldades.  Anya Taylor-Joy também está muito bem no filme, uma garota quieta que durante toda sua estadia em cativeiro demonstra o quão esperta e até mesmo calculista a garota poderia ser para tentar sair daquela situação.

Fragmentado é um filme que se encerra de forma primorosa, aquele final certeiro. Apesar de buracos de roteiro devido as tentativas de explicar demais não acabam atrapalhando tanto assim, mas pesa no ritmo do filme e talvez possa deixar algumas pessoas confusas. A proposta do filme e toda sua trama se desenrola da forma e ritmo certo, sem desespero ou pressa. Um suspense que vale à pena ser assistido.

 

split2Nota 8,5/10

Split
Lançamento: 23 de março de 2017
Duração: 1h 57min
Direção: M. Night Shyamalan
Elenco: James McAvoy, Anya Taylor-Joy, Betty Buckley, Haley Lu Richardson, Jessica Sula, Sebastian Arcelus
Sinopse: Kevin possui 23 personalidades distintas e consegue alterná-las quimicamente em seu organismo apenas com a força do pensamento. Um dia, ele sequestra três adolescentes que encontra em um estacionamento. Vivendo em cativeiro, elas passam a conhecer as diferentes facetas de Kevin e precisam encontrar algum meio de escapar.

 

Carol

Designer, character designer, costume designer, ama comida, taurina, gamer, cinéfila, bookaholic, chata.

Comente com Facebook!

27 comentários em “Eu assisti • Fragmentado

  1. Eu to doidaaaa pra assistir esse filme!! Parece mega interessante, e fiquei feliz em saber que todas as identidades são abordadas com cuidado, porque né, um filme complexo desse requer paciência e uma boa exploração. E que baita ator, ein! É quase como interpretar vários personagens num filme só. Sua resenha como sempre ficou incrível, completa e bem descrita, e certamente me deixou mais ansiosa ainda pra conferir Fragmentados!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

  2. Oi Carol, esse eu quero assistir! Estava implicando um pouco com o filme por conta do marketing cansativo e repetitivo (praticamente nos obrigam a assistir, né?), mas gostei da sua resenha e vou dar uma chance!

    Beijo, beijo :*

    1. Nossa, Camila! Eu praticamente não vi nada desse filme, apenas o trailer 1 quando saiu! Agora marketing chato pra caramba é de A Vigilante do Amanhã, já revelaram 15min de cena até!

  3. Essa parte do sequestro me chamou a atenção, principalmente por ter uma abordagem diferente da que estamos acostumadas a ver quando envolve esse assunto né? Mas ao mesmo tempo achei agonizante, porque fiquei imaginando esses 3 adolescentes tentando de tudo pra fugir desse cativeiro. Na segunda feira eu estava procurando um filme pra assistir no cinema (porque segunda é mais barato :P) eu fui ler a sinopse do filme, só não assisti porque estou em uma semana de um curso extra que to fazendo, mas semana que vem, se ainda estiver em cartaz, faço questão de ir assistir. Todo mundo que tá indo assistir, está dizendo que é bom. Então, agora entrou pra lista oficial dos “Quero ver” hahaha!
    Beijos!

  4. Vi sobre esse filme esses dias no canal da Lully! UHAHAUA gente, ta muito sincronizado esse mundo dos filmes! Ai me interessei, e quando fui no filmow colcoar como “quero ver”, vi que já tinha colocado! Ai que loucura! Acho muito legal esse negocio de construir a reviravolta que esse diretor faz, e por tuo que estão falando desse filme, estou muuuito animada!
    Verei simmmm! Super curiosa pra ver esse filme.
    4am.com.br

  5. Olá, Carol !
    Tudo bem?
    Ainda não tive a oportunidade de conferir “Fragmentado”, mas quero muito! Afinal, gosto muito de filmes que mexem conosco, seja por sua complexidade na mensagem e até mesmo nas técnicas usadas no filme. E, eu acredito que esse em especial brinca bem com isso, ao menos é essa minha expectativa desde que me deparei com o trailer do mesmo. Adorei sua resenha, e fico feliz que tenha gostando, apesar de ter se deparado com alguns momentos onde fica claramente a perda de ligação ou sentido.

    Pretendo assistir brevemente.

    Até mais.

  6. Olá, Carol.
    Existem várias formas de se apresentar um filme, e eu gosto da maneira que você faz. Eu já tinha visto uma outra resenha dele e não tinha ficado interessada, achei tudo muito confuso. Mas agora eu quero assistir. Ainda mais que existem pessoas por fora como eu que nunca sabe quem dirigiu o filme e não tinha nem ideia de quem era ele hehe. Mas assisti todos esses filmes que você citou e gostei de todos. Então acho que vou gostar.

    Prefácio

  7. Oie Carol, tudo bom?
    Esse é provavelmente o filme que eu mais quero assistir ultimamente. Assisti ao trailer e fiquei louca, adoro filmes que mexem com esses lances psicológicos. Espero não me decepcionar.

    Beijos,
    Paixão Literária

  8. Oi Carol, tudo bem?
    Apesar de eu ser medrosa, esse tipo de filme me chama muito a atenção. Amo finais surpreendentes!
    Além disso, acho o McAvoy fantástico, já pelo trailer dá pra perceber o quanto ele se destaca no filme.
    Gostei muito da dica, vou conferir!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

  9. Oi, Carol. Li essa resenha porque queria muito assistir o filme. Eu já li muitos livros com essa síndrome no enredo e todas ás vezes eu fico chocada com o autor por conseguir encobri-la na maior parte do tempo. Apesar do gênero ser suspense, um dos que detesto, eu gosto muito do tema e queria ver o final, saber se as meninas conseguem ou não fugir, e claro, ver se o ator consegue realmente interpretar tantas personalidade sem deixar a gente confuso.
    Amei a resenha!
    Beijos, Miriã Caetano
    Blog Leitora Encantada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *